SEGURANÇA

Uma ONG do estado do Rio de Janeiro criou uma plataforma que chama DefeZap. Incentivando os brasileiros que filme ações policias.
Veja e vídeo  e saiba como o Policial deverá proceder quando alguém quiser filma a sua ação.
Por: Jeffrey Chiquini - Advogado e Professor. 





UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CENTRO DE APOIO À EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA


EDITAL 018/2017 – PROCESSO DE SELEÇÃO DE CURSISTAS

O Centro de Apoio à Educação a Distância da Universidade Federal de Minas Gerais – CAED/UFMG faz saber que, no período de 09 a 21 de agosto de 2017, estarão abertas as inscrições para o Processo Seletivo de 3.500 (três mil e quinhentas) vagas nos cursos de “Direitos Humanos e Grupos Vulneráveis”, “Noções de Gerenciamento de Crises e de Conflitos no Sistema Prisional”, “Políticas Públicas no Sistema Prisional” e “Formação de Tutores”, na modalidade a distância, que serão oferecidas em parceria entre o Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) e o CAED/UFMG, conforme cronograma do quadro 1.

Quadro 1: Cronograma de execução do edital Data de publicação do Edital 01 de agosto de 2017 Período de inscrições 09 a 21 de agosto de 2017 Resultado do processo seleção A partir do dia 25 de agosto de 2017 Interposição de recursos 28 e 29 de agosto de 2017 Início das atividades 04 de setembro de 2017

1. DA FORMAÇÃO 1.1. Os cursos do DEPEN em parceria com a UFMG buscam contemplar as capacitações que contribuam para a formação humana e profissional dos servidores prisionais, dando a eles condições de interagirem com colegas de unidades prisionais de outros estados, trocando experiências e auxiliando mutuamente no decorrer dos cursos. 1.2. A formação será ofertada no regime acadêmico de educação a distância, tendo como objetivo principal promover a formação em serviço de todo o contingente de profissionais do sistema prisional brasileiro. 1.3. Os quatros cursos ofertados são: Direitos Humanos e Grupos Vulneráveis, Noções de Gerenciamento de Crises e de Conflitos no Sistema Prisional, Políticas Públicas no Sistema Prisional e Formação de Tutores. 1.4. Cada curso terá uma carga horária de 60 (sessenta) horas a distância, sendo composto por unidades de estudo. 1.5. O ambiente virtual de aprendizagem será criado com a utilização da plataforma livre Moodle. 1.6. A formação de cada curso terá a duração de 02 (dois) meses. 1.7. Das 3.500 (três mil e quinhentas) vagas serão distribuídas 500 (quinhentas) para “Formação de Tutores” e 3.000 (três mil) para os cursos de “Direitos Humanos e Grupos Vulneráveis”, “Noções de Gerenciamento de Crises e de Conflitos no Sistema Prisional”, “Políticas Públicas no Sistema Prisional”.


1.8. Cada curso será composto pelas seguintes unidades: a) Direitos Humanos e Grupos Vulneráveis: “Apresentação”; “Direitos Humanos e Diversidade: Fundamentos e Trajetória de uma conquista social”; “Revendo Conceitos de Universalidade, Igualdade e Equidade: uma nova agenda para as políticas públicas”; “Vulnerabilidade frente ao sistema penitenciário”; “Mecanismos de denúncia de violações a direitos e participação social”. b) Noções de Gerenciamento de Crises e de Conflitos no Sistema Prisional: “Apresentação”; “A crise e o seu gerenciamento”; “Critérios de ação em uma crise”; “Refém, vítima e Síndrome de Estocolmo”; “Aspectos dos conflitos e da violência”; “Estudo de Caso”. c) Políticas Públicas no Sistema Prisional: “Apresentação”; “Políticas Públicas no Sistema Prisional”; “Assistência e Gênero no Sistema Prisional”; “A educação no Sistema Prisional”; “Saúde e Qualidade de vida”. d) Formação de Tutores: “Apresentação”, “A Educação a Distância e o AVAMoodle”, “O planejamento e os materiais didáticos para a EaD”, “O papel do tutor na EaD”, “Orientações práticas para a tutoria nos cursos para servidores do sistema prisional”. 1.9. O curso tem início previsto para o dia 04 de setembro de 2017. 1.10. Qualquer mudança na data de início do curso será comunicada previamente no site do CAED/UFMG (www.ead.ufmg.br). É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar as informações publicadas sobre o processo seletivo.

2. DAS VAGAS 2.1. Serão ofertadas 3.500 (três mil e quinhentas) vagas. 2.2. O público alvo dos cursos será formado pelos seguintes segmentos: a) agentes penitenciários; b) profissionais da área administrativa do sistema prisional; c) profissionais das áreas técnicas do sistema prisional; d) demais profissionais do Sistema Prisional. 2.3. Os candidatos deverão enviar, no ato da inscrição, documento, em formato PDF (Portable Document Format), comprovando o vínculo profissional no Sistema Prisional. 2.4. Os candidatos receberão confirmação automática após conclusão da inscrição e a matrícula será efetivada após a verificação do vínculo.

3. DAS INSCRIÇÕES 3.1. Para se inscrever, o candidato deverá conhecer e estar de acordo com as exigências contidas neste edital. 3.2. Candidatos que se inscreveram na última oferta e não acessaram o ambiente do curso não terão direito à inscrição. 3.3. No curso de Formação de Tutores, apenas os 500 primeiros inscritos serão atendidos.


3.4. As inscrições no processo seletivo ocorrerão exclusivamente por meio do preenchimento de formulário eletrônico disponibilizado no site www.ead.ufmg.br, de 09 a 21 de agosto de 2017. 3.5. Os candidatos receberão, por e-mail, a confirmação do envio do formulário de inscrição. 3.6. O CAED/UFMG não se responsabiliza pela inscrição dos candidatos que não tenham comunicado, no prazo das inscrições, o não recebimento do comprovante de envio do formulário de inscrição em seu correio eletrônico. 3.7. No ato da inscrição, os candidatos deverão informar seus dados pessoais (nome completo, cidade/estado, data de nascimento, CPF, telefone e-mail) e ainda as seguintes informações: a) Público do qual fazem parte: Agentes Penitenciários; Assistentes Administrativos; Técnicos; Demais Funcionários do Sistema Profissional: especificar. b) Comprovante de vínculo profissional no Sistema Prisional (último contracheque e/ou declaração funcional). c) Curso a que pretende concorrer (apenas uma opção): Direitos Humanos e Grupos Vulneráveis; Noções de Gerenciamento de Crises e de Conflitos no Sistema Prisional; Políticas Públicas no Sistema Prisional ou Formação de Tutores. 3.8. O CAED/UFMG informa que foram detectados problemas técnicos nas contas de e-mails dos domínios “YAHOO.COM” e “YAHOO.COM.BR”, nesse caso é mandatório a indicação de um e-mail alternativo. 3.9. Constatada a falta ou irregularidade de qualquer documento ou informação, o candidato será automaticamente excluído do processo seletivo. 3.10. O CAED/UFMG não se responsabiliza por solicitações de inscrição via internet não recebidas por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamentos das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados. 3.11. As inscrições deverão ser realizadas até às 17h00 do dia 21 de agosto de 2017.

4. DO PROCESSO SELETIVO E DO RESULTADO FINAL 4.1. Os candidatos que fizerem a inscrição e cumprirem o item 2.3 e 2.4 terão a matrícula garantida. 4.2. O resultado das inscrições deferidas será divulgado a partir do dia 25 de agosto de 2017, exclusivamente no site do CAED/UFMG (www.ead.ufmg.br).

5. DA MATRÍCULA 5.1. Todos os candidatos selecionados serão automaticamente matriculados no curso escolhido. 5.3. Ao ser matriculado no curso o candidato será automaticamente inscrito no Ambiente Virtual ONASP (Observatório Nacional do Sistema Prisional). O objetivo deste


espaço é possibilitar a interação e o trabalho colaborativo entre pesquisadores, estudantes, profissionais, egressos e demais interessados em questões pertinentes ao sistema prisional.

6. DO RECURSO 6.1. O recurso será julgado pela Comissão Organizadora do Processo Seletivo. 6.2. O recurso deverá ser interposto no prazo de 2 (dois) dias úteis a contar da data de divulgação do resultado do processo seletivo no site do CAED/UFMG (www.ead.ufmg.br). 6.3. O recurso deverá ser enviado via SEDEX em envelope com indicação do nome do candidato, para: Centro de Apoio à Educação a Distância da UFMG - Avenida Presidente Antônio Carlos, 6.627 – Campus Pampulha – Unidade Administrativa III – Andar Térreo - Sala 115 – Belo Horizonte/MG – CEP 31270-901. Pede-se que identifique no envelope “Inscrição para o Processo nos cursos de “Direitos Humanos e Grupos Vulneráveis”, “Noções de Gerenciamento de Crises e de Conflitos no Sistema Prisional”, “Políticas Públicas no Sistema Prisional” e “Formação de Tutores” – Edital 018/2017”. 6.4. Recursos sem a devida exposição de justificativa serão desconsiderados. 6.5. O resultado do julgamento será disponibilizado no site do CAED/UFMG (www.ead.ufmg.br) a partir do dia 30 de agosto de 2017.

7. DA COMISSÃO ORGANIZADORA DO PROCESSO SELETIVO 7.1. A Comissão Organizadora será designada pela Coordenação do Curso.

8. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 8.1. Todas as publicações referentes a este processo seletivo serão disponibilizadas no site do CAED/UFMG (www.ead.ufmg.br), sendo seu acompanhamento de inteira responsabilidade do candidato. 8.2. Inexatidão das declarações e irregularidades na documentação, no decorrer do processo ou posteriormente, eliminarão o candidato, anulando-se todos os atos decorrentes da sua inscrição. 8.3. O candidato inscrito que não iniciar as atividades dentro de 72 horas, sem apresentar uma justificativa, será automaticamente excluído do ambiente e não poderá ser inscrito na próxima oferta. 8.4. São de inteira responsabilidade do candidato o fornecimento de informações e a atualização de seu e-mail e cidade durante o processo de inscrição, não se responsabilizando o CAED/UFMG por eventuais prejuízos que possa sofrer o candidato em decorrência de informações incorretas ou insuficientes. 8.5. Os casos omissos, no que tange à realização da inscrição, serão resolvidos pela Comissão Organizadora do Processo Seletivo. 8.6. O CAED/UFMG reserva-se o direito de cancelar, anular ou adiar a inscrição por motivo de força maior ou por baixo número de candidatos inscritos, a critério do próprio Centro, dando ampla divulgação de seus atos e de eventuais providências a serem


tomadas pelos candidatos que já tenham efetivado sua inscrição. 8.7. Incorporar-se-ão a este Edital, para todos os efeitos, quaisquer Editais Complementares que vierem a ser publicados pelo CAED/UFMG. 8.8. Informações adicionais poderão ser obtidas pelo endereço eletrônico: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. ou pelo telefone (31) 3409-6160.



Belo Horizonte, 01 de agosto de 2017.



Prof. Fernando Selmar Rocha Fidalgo Coordenador Geral



Prof. Wagner José Corradi Barbosa Diretor de Educação a Distância da UFMG


Clique e baixe o edital

Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (19) uma operação para desarticular um movimento organizado dentro de presídios federais com o objetivo de matar agentes penitenciários federais. A operação foi denominada de 'Força e União'.

Cerca de 30 policiais federais estão cumprindo oito mandados de busca e apreensão, sendo quatro no Rio de Janeiro, quatro em São Paulo, um mandado de condução coercitiva no Rio de Janeiro, além de cinco mandados de prisão preventiva, sendo um em Mossoró, no Rio Grande do Norte, e quatro em São Paulo.

De acordo com os levantamentos, a facção criminosa Primeiro Comando da Capital assassinou dois agentes penitenciários federais em menos de um ano: Alex Belarmino Almeida Silva, em setembro de 2016, na cidade de Cascavel/PR e Henry Charles Gama Filho, em abril de 2017, em Mossoró/RN.

No decorrer da investigação do homicídio de Alex Belarmino, foi descoberto que a facção tinha planos de executar dois agentes públicos por unidade prisional.

 
 Henry Charles trabalhava no presídio federal de Mossoró (Foto: Divulgação / PM)

Henry Charles trabalhava no presídio federal de Mossoró (Foto: Divulgação / PM)

Já em relação a Henry, as investigações apontaram que sua morte havia sido planejada há dois anos na cidade de São Paulo, e que teve início através de integrantes do PCC envolvidos na coleta de dados, preparo da ação e com participação de pessoas próximas da vítima.

 

As investigações demonstraram, também, que não há pessoalidade nas ações do PCC, que escolhe seus alvos em razão das informações e de uma maior vulnerabilidade com o fim de se executar um plano preciso e sem deixar indícios de autoria.

Concurso PMDF será um dos maiores do ano! 

Uma excelente oportunidade será aberta para quem tem o sonho de ingressar na carreira policial, com excelente remuneração, a maior do país, estabilidade e muitos outros benefícios. É que a Polícia Militar do DF(Concurso PMDF 2017) realizará este ano um concurso público voltado ao preenchimento de 2.000 vagas para a carreira de soldado. O concurso já está autorizado pelo governo do DF.

Se você tem nível superior (inclusive tecnólogo), procura uma oportunidade de trabalho com estabilidade, assistência médica pra você e pra sua família, ascensão funcional? Essa é a sua chance!

O concurso da Polícia Militar do DF(Concurso PMDF 2017 – Soldado) já está sob responsabilidade do setor de Recursos Humanos da corporação. A informação é da assessoria de imprensa da Seplag, que afirmou ao Blog que o certame foi autorizado no dia 22 de julho de 2016 pela Câmara de Governança Orçamentária, Financeira e Corporativa do Distrito Federal (Governança-DF). Ainda de acordo com o órgão, o processo foi encaminhado para a Subsecretaria do Tesouro da Secretaria de Fazenda (SUTES) do DF para as providências cabíveis, uma vez que o concurso em questão envolve recursos do Fundo Constitucional do DF e a SUTES é a gestora do referido fundo. 

A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão informou informa ainda que este certame foi delegado para Polícia Militar do DF, que será, então, a responsável pela realização do concurso. A remuneração é de R$ 5.108,08 para Soldado 2ª classe e R$ 6.338,87 para Soldado 1ª classe.

Organizadora em definição

De acordo com publicado no Diário Oficial do DF, o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades), foi considerado habilitado, porém o terceiro colocado, o  Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo – IBADE, teve uma pontuação superior, sendo de 21 no caso da primeira instituição e 26  na segunda. Caso fique comprovado, o IBADE terá cinco dias para comprovar, o organizador do concurso PMDF 2017 será o IBADE.

Poderão concorrer graduados em qualquer curso de nível superior que possuam Carteira Nacional de Habilitação, no mínimo, com categoria tipo “B”. É necessário também possuir a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos, até a data de ingresso na PMDF, e a idade máxima de 30 (trinta) anos completos, até a data da inscrição no concurso, em conformidade com a Decisão 2001/2016-TCDF, além de ter descalço e descoberto a altura mínima de 1,65m para os candidatos do sexo masculino e de 1,60m para os candidatos do sexo feminino.

Segundo o titular do governo local, o DF enfrenta uma grave perda de seu efetivo, que tem se agravado dia a dia. “Nós tivemos 2.030 (duas mil e trinta) aposentadorias de policiais militares desde o início da nossa gestão. Isso nos levou ao esforço extraordinário de tirar policias do serviço administrativo para as ruas, mas já autorizamos a realização de concurso para a polícia militar, que deverá ser realizado, com 1.900 vagas para reposição do efetivo“(clique aqui ou veja a abaixo).

Último concurso PMDF

Realizado em 2012, a seleção teve oferta de mil vagas no cargo de soldado para o quadro permanente da corporação. Dessas, 964 eram para soldado combatente (790 homens e 174 mulheres), 24 para soldado corneteiro (ambos os sexos) e 12 para músico (ambos os sexos nas especialidade de oboé/corne inglês, clarineta, clarinete, saxofone, trompa, trompete, trombone-tenor 1 e baixo, tuba, bateria e percussão sinfônica).

Matérias último Concurso PMDF para Soldado 

Os candidatos ao concurso da Polícia Militar do Distrito Federal foram avaliados por meio de exame objetivo composto por 60 questões divididas entre

Conhecimentos Gerais

  1. 20 questões de Língua Portuguesa,
  2. Atualidades,
  3. Raciocínio Lógico e
  4. Noções de Informática

Conhecimentos Específicos

  1. 40 perguntas de Noções de Administração e Psicologia,
  2. Lei Orgânica do Distrito Federal,
  3. Noções de Direito Administrativo,
  4. Noções de Direito Constitucional,
  5. Noções de Direito Penal,
  6. Noções de Direito Processual Penal,
  7. Legislação Extravagante e
  8. Noções de Direito Penal Militar.

Demais etapas último concurso PMDF

Também houve prova discursiva que consistiu na elaboração de texto dissertativo com extensão máxima de 30 linhas. Os aprovados nos exames objetivos e discursivos passaram ainda por testes de aptidão física (TAF), exames médicos, avaliação psicológica, sindicância da vida pregressa e investigação social, e prova prática instrumental de música (somente para músicos).  O certame teve 27.461 inscritos.  Os vencimentos eram de de R$ 3.603,70 durante o curso de formação

Servidor ferido a tiros em Toledo, no oeste do Paraná, trabalha na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC); caso é semelhante a outros dois registrados na região.

 

Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) determinou a suspenção das atividades das 32 unidades prisionais do estado por 48 horas a partir desta quarta-feira (14). A decisão foi tomada após o ataque a um agente em Toledo, no oeste do Paraná, na noite de terça-feira (13). Este é o terceiro caso semelhante registrado na região em menos de um ano.

Segundo a Polícia Militar, o servidor, que trabalha na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC) desde 2008, estava em um centro espírita quando foi ferido por disparos feitos por duas pessoas que estavam do lado de fora. Ele foi atingido nas costas.

Uma mulher também levou um tiro de raspão no braço. Os dois foram socorridos e levados para o Hospital Bom Jesus.

Após a tentativa de homicídio, os atiradores fugiram em uma moto que mais tarde foi abandonada próxima ao local. A moto havia sido roubada em Cascavel. Um carro que também pode ter sido usado na fuga foi encontrado queimado próximo a Quatro Pontes ainda na noite de terça.

Em nota o Depen disse que está acompanhando as investigações e que por medida de segurança, atividades como o banho de sol, aulas e trabalho permanecerão suspensas ate ao menos sexta-feira (16). Neste período serão permitidos apenas os atendimentos médicos e as escoltas com determinação judicial.

 

ASSISTA O VÍDEO

 

Outros casos

 

No fim de maio, uma psicóloga da Penitenciária Federal de Catanduvas foi morta a tiros quando chegava em casa com o marido, que é policial civil. Segundo a polícia, todos os envolvidos já foram presos.

E, em setembro de 2016, um agente penitenciário que também trabalhava na Penitenciária Federal de Catanduvas foi assassinadoem Cascavel quando seguia para o trabalho.

Nos dois casos, a polícia concluiu que as ordens para matar foram dadas por integrantes de uma facção criminosa que atua dentro e fora de presídios brasileiros.

 

Leia a nota do Depen na íntegra:

Rogério Oscar Werkhauser, 49 anos, é agente penitenciário do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) desde 2008. Ele está lotado na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC).

A Polícia Civil investiga o caso do agente, baleado em Toledo. Werkhauser está internado na Casa de Saúde Bom Jesus, também em Toledo.

O Depen acompanha as investigações e determinou o fechamento das penitenciárias de todo o Estado por 48 horas (sem movimentação de presos para banho de sol e sem atividades de ensino e de trabalho), como é de praxe em situações que fujam da normalidade envolvendo o sistema prisional.

Page 10 of 20

ACESSOS RÁPIDOS

                  

AMAF MG

AMAF MG
Associação Movimento Agentes Fortes de Minas Gerais

Presidente: Julio Costa

ÚLTIMOS POSTS

NEWSLETTER

Assine a newsletter da AMAF e receba em seu email as principais notícias do Sistema Prisional de Minas Gerais