POLICIAL

Rate this item
(0 votes)

A Polícia Civil de Minas Gerais, desencadeou uma operação de combate ao tráfico de drogas que resultou no cumprimento simultâneo de mandados de busca e apreensão e de prisão temporária em quatro municípios, sendo eles Patrocínio, Uberaba,  Araxá e Campos Altos.

 

As investigações levadas a efeito pela Delegacia de Tóxicos de Araxá desvendou um esquema de tráfico de drogas envolvendo indivíduos estabelecidos nas cidades mencionadas, dentre os quais destacam-se três autores que já estavam cumprindo pena em estabelecimentos prisionais e praticavam o crime do interior das penitenciárias de Patrocínio e Uberaba.

 

A operação, que envolveu policiais civis das cidades de Patrocínio, Uberaba, Araxá, Ibiá e Campos Altos, num total de 25 investigadores e três Delegados de Polícia, além do apoio da Polícia Militar de Campos Altos, redundou no cumprimento de mandados de busca e apreensão em celas localizadas nas penitenciárias citadas, destacando-se a apreensão de grande quantidade de droga na penitenciária de Uberaba, além de serem cumpridos, no todo, cinco mandados de prisão temporária.

 

No total, foram apreendidos cerca de 10 quilogramas de entorpecente, aparelhos de telefone celular e a quantia aproximada de

 

R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais).

 

 FONTE: MODULO FM

 

1

 

2

 

4

 

5

Rate this item
(0 votes)

Detento atingiu o funcionário nas regiões das costas, braços, ombros e mãos. Fato foi registrado na Polícia Civil nesta segunda-feira (8) como tentativa de homicídio.

 

Um agente de segurança penitenciária, de 47 anos, foi ferido por um detento do Raio 4 durante a contagem dos presos, na unidade prisional de Junqueirópolis. O fato foi registrado na Polícia Civil nesta segunda-feira (8) como tentativa de homicídio.

De acordo com o delegado Eliandro Renato dos Santos, o caso ocorreu após os detentos voltarem do pátio para adentrarem às celas, momento em que um dos indivíduos utilizou um objeto pontiagudo para golpear o funcionário por várias vezes.

Ainda conforme Santos, o agente sofreu ferimentos nas regiões das costas, dos braços, dos ombros e das mãos.

O delegado informou que o agente e o detento entraram em luta corporal. O motivo do ataque seria “dar uma lição na direção da penitenciária”.

O agente penitenciário precisou ser socorrido e levado ao Pronto-socorro de Junqueirópolis, onde foi medicado e liberado posteriormente, segundo o delegado.

Já o detento foi recolhido para uma unidade prisional disciplinar, onde responderá por sanções administrativas.

Até o dia 4 de abril, a Penitenciária de Junqueirópolis possuía uma população carcerária de 2.204 pessoas. O espaço, segundo a SAP, tem capacidade para 873 presos, no entanto.

 

Distúrbio

 

Em nota ao G1, a Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) informou que, durante o procedimento de contagem, um preso se escondeu no pavilhão, permanecendo fora da cela, e surpreendeu um agente de segurança penitenciária atacando-o com um “estilete”.

Segundo a pasta estadual, o funcionário “entrou em luta corporal com o detento e conseguiu se soltar, deixando o pavilhão com um ferimento no braço e outros nas mãos, ele foi atendido e passa bem”.

“Naquele momento, alguns outros presos tentaram incitar o resto da população carcerária, a fim de subverter a ordem da unidade”, salientou a SAP ao G1.

O preso foi isolado preventivamente em cela disciplinar e, junto com os outros detentos que tentaram realizar o distúrbio, será transferido para a Penitenciária 1 de Presidente Venceslau.

 

“Foi pedida, ao Juiz responsável, a internação em Regime Disciplinar Diferenciado [RDD] para o autor da tentativa de homicídio e aberto Procedimento Apuratório Disciplinar em desfavor do agressor”, concluiu a SAP ao G1.

Rate this item
(0 votes)

O Divinews recebeu a informação neste último domingo (20), de que uma advogada, foi flagrada passando celular para presos no Presidio Floramar – Em contato com o presidente da 48ª Subseção da OAB\MG, em Divinópolis, Manoel Brandão. Obteve a informação que, a Ordem foi devidamente comunicada sobre a investigação que foi iniciada pela Policia Civil e que também internamente instaurou procedimento administrativo para apuração dos fatos. E ainda que a investigada será intimada e terá as oportunidades previstas em lei para se defender. Manoel alerta que o procedimento por força da legislação tramitará em sigilo – Finaliza afirmando que a Instituição zela pelas prerrogativas dos advogados, mas não coadunará com nenhuma conduta antiética de nenhum profissional. E caso a responsabilidade seja comprovada, serão aplicadas ao infrator todas as sanções cabíveis na forma da lei. Já o Delegado Leonardo Pio, informou que a Policia Civil foi informada sobre o caso da advogada que tem 27 anos no dia 7 de Janeiro (veja versão da OAB na íntegra)

Prezado, bom dia!

A OAB foi devidamente comunicada acerca da investigação iniciada na Polícia Civil e também instaurou procedimento administrativo para apuração dos fatos. A investigada será intimada e terá as oportunidades previstas em lei para se defender, sendo que o referido procedimento, por força da legislação, tramita em sigilo.

Tendo em vista que a investigação está somente na fase inicial, a OAB NÃO recomenda sejam divulgados nome, identidade ou qualquer outra característica do profissional envolvido, por respeito, sobretudo, ao Princípio da Presunção de Inocência e do Devido Processo Legal.

A OAB zela pelas prerrogativas dos advogados, mas não coadunará com nenhuma conduta antiética de nenhum profissional. Caso a responsabilidade seja provada, serão aplicadas ao infrator todas as sanções cabíveis na forma da lei.

Atenciosamente,

Manoel Brandão, Advogado.

Presidente da 48ª Subseção da OAB\MG

 
Rate this item
(1 Vote)

Dois homens, que confessaram ser integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), foram presos em Uberlândia nesta quinta-feira, 16, suspeitos de estarem envolvidos no planejamento de um possível atentado contra a vida de um agente de segurança da cidade. Os presos são Jefferson da Cunha Santos, de 23 anos, e Isvandir Dias lvacoelho, 34.

Com eles foram apreendidas duas armas de fogo – uma pistola 9 mm turca, de uso restrito, e um revólver calibre .38, munições, cocaína, maconha, crack e coletes balísticos e balanças de precisão. Ambos têm passagens pela Polícia.

Imagens: Carlos Vilela / TV Vitoriosa

As prisões foram efetuadas por policiais do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam), de Belo Horizonte, que receberam denúncias anônimas sobre o plano, com detalhes dos suspeitos. A equipe estava em Patrocínio desde o dia 9 deste mês em uma operação de combate a crimes violentos e souberam que integrantes do PCC estariam planejando ataques contra policiais ou agentes de segurança e defesa social.

A morte teria sido encomenda pelo “gerente” do PCC. Em Uberlândia, os militares da Rotam identificaram Isvandir, residindo no Bairro Morada Nova. Ele tentou fugir da abordagem policial e dispensar a pistola de uso restrito, mas acabou detido.

No celular dele foram encontradas conversas no WhatsApp em que ele dava detalhes do ataque, porém sem revelar quem seria o alvo.

O outro suspeito, Jefferson, estava morando em outra rua no mesmo bairro. Ao perceber  chegada dos militares ele também tentou fugir, mas foi abordado.

Os dois foram presos em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, levados para a delegacia da PC e depois encaminhados ao Presídio Professor Jacy de Assis.

A Polícia Civil vai investigar o caso.

Rate this item
(0 votes)

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) abriu concurso público para o preenchimento de 1.560 vagas para soldado. As provas serão no primeiro semestre de 2019 e é necessário superior completo para concorrer ao posto.

Além disso, o candidato deve ter entre 18 e 30 anos e medir, no mínimo, um metro e sessenta centímetros. O concurso não admite candidatos com tatuagem visível com o uso do uniforme e também pessoas que já tenham sido demitidas da PMMG.

As provas terão duas fases, a objetiva, de conhecimentos gerais, e a de avaliação psicológica, física e exames de saúde e toxicológico. O salário inicial é de R$ 3.278,74.

A taxa de inscrição custa R$ 122,95 e deve ser paga até o dia 31 de julho. O edital com todas as informações pode ser consultado aqui

AMAFMG
Associação Movimento dos Agentes Fortes de Minas Gerais
Unidos Somos Mais Fortes
Julio Costa

Rate this item
(1 Vote)

Na manhã dessa quarta-feira (11) o agente penitenciário S. R. da C. foi preso pela equipe do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Ipatinga-MG. Ele foi preso em Santana do Paraíso, onde reside.

De acordo com o Gaeco, a ordem de prisão veio da Justiça de Ipatinga após um pedido do Ministério Público. Sérgio teria sido investigado durante a operação Alcatraz, realizada no ano de 2017. A Operação investigava a participação de agentes penitenciários na facilitação da entrada de drogas e aparelhos celulares no Ceresp de Ipatinga.

Ainda segundo a nota encaminhada á imprensa, S.R.C será conduzido à Belo Horizonte, onde permanecerá preso à disposição da Justiça.

Rate this item
(0 votes)

Caso ocorreu em Betim. Um dos homens foi baleado e um terceiro tentou fugir a pé, mas acabou detido


Três homens foram presos após um assalto a ônibus na manhã desta terça-feira na BR-381, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Segundo a Polícia Militar (PM), o trio rendeu os ocupantes de um coletivo da linha 3298 (PUC Betim/Belo Horizonte), perto das Fiat. No entanto, um agente penitenciário que estava no coletivo reagiu e atirou em um dos criminosos e rendeu um outro. 

O terceiro envolvido chegou a fugir pela rodovia, mas acabou capturado. Equipes da Polícia Militar  (PM) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendem a ocorrência. O assaltante baleado foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital Regional de Betim.

Rate this item
(0 votes)

Na manhã desta terça-feira (31), dois agentes da Nelson Hungria foram baleados. Em Sabará, cinco suspeitos atacaram o presídio do local, e em BH, a casa de um coronel da PM foi alvo de tiros.

 

Belo Horizonte e mais duas cidades da Região Metropolitana tiveram registros de ataques contra forças de segurança nesta terça-feira (31). No caso mais grave, dois agentes penitenciários e um adolescente foram baleados próximo à Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem.

Os dois agentes chegavam para o trabalho quando foram baleados nesta manhã. De acordo com a PM, os suspeitos passaram em um carro e dispararam contra os agentes. Um estudante que andava pelo local também foi baleado. Os suspeitos fugiram no sentido Ribeirão das Neves.

Os três feridos foram socorridos pela ambulância do sistema prisional e levados para o Hospital de Contagem.

Natan Gomes da Silva levou um tiro no abdômen e outro na perna. O estado dele, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Contagem, é grave. Welber Vasconcelos Xavier levou um tiro no rosto, mas não corre risco de vida. O adolescente, de 13 anos, foi atendido e liberado.

Outros agentes da penitenciária protestaram contra os ataques e pararam atividades que não fossem emergenciais.

 
 
 
 
Presídio de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é alvo de criminosos

Presídio de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é alvo de criminosos

Em Sabará, na Grande BH, cinco suspeitos tentaram invadir um presídio localizado no bairro Caieiras. Eles atiraram contra os agentes e fugiram. Ninguém ficou ferido e nenhum suspeito foi preso.

Na capital mineira, a casa de um coronel da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) foi alvo de tiros ainda na madrugada desta terça-feira (31), conforme boletim de ocorrência. Suspeitos teriam atirado seis vezes contra o imóvel. Ninguém ficou ferido.

 

De acordo com a PM, levantamentos indicam possíveis suspeitos do crime, e a ação não teria relação com com “os episódios ocorridos do sistema penitenciário”.

 

Sobre o atentado em Contagem

 

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira, o secretário de Estado de Administração Prisional (Seap) , Francisco Kupidlowski, disse que várias hipóteses estão sendo investigadas, desde uma possível vingança até uma ordem que teria partido de uma facção criminosa dentro do presídio. “Nós seremos implacáveis na captura desses marginais. Não vamos tolerar ações desta natureza no nosso estado”.

ACESSOS RÁPIDOS

                  

AMAF MG

AMAF MG
Associação Movimento Agentes Fortes de Minas Gerais

Presidente: Julio Costa

ÚLTIMOS POSTS

NEWSLETTER